A VO.U.

VO.U. à Conversa – Descubro-me Voluntário

O que é o VO.U. à Conversa?

O VO.U. à Conversa é uma iniciativa que surge da vontade de difundir os pilares subjacentes à prática de voluntariado, como o altruísmo, a consciência social e a dignidade humana. O seu objetivo principal é potenciar um momento de reflexão sobre diferentes vertentes do voluntariado e o impacto das mesmas na comunidade.
Nesse sentido pretendemos proporcionar à comunidade estudantil um dia composto por palestras, inseridas no contexto da ação humanitária, e sessões práticas, direcionadas à formação dos participantes em algumas das vertentes de atuação dos projetos da VO.U..
Através deste evento, pretendemos contagiar a vontade de agir em prol dos outros, tendo como meta a consciencialização dos participantes para a importância da ação comunitária, bem como dotar os mesmos de ferramentas transversais à sua vida em sociedade.

 

 

PALESTRAS

Riscos e Catástrofes – Qual o Futuro?

Nos últimos anos, a Humanidade tem lutado para evoluir, para construir mais, para criar condições mais confortáveis para as gerações vindouras. São notáveis os avanços tecnológicos que auxiliam o Homem nesta missão de prosperidade. Ainda assim, independentemente dos avanços, uma força permanece suprema a toda a vontade humana – a Natureza. A capacidade que um fenómeno natural tem de destruir anos de avanço humano em meros segundos é não só surpreendente, mas também assustadora. Contudo, nem tudo está na dependência da Natureza e o Homem é também capaz, com as suas próprias mãos, de causar catástrofes: a guerra e o terrorismo são, infelizmente, uma realidade cada vez mais banal nos dias que correm.

Nesta primeira palestra do VO.U. à Conversa, reflectimos sobre a importância do papel de voluntários nestas calamidades e testemunhámos a enorme capacidade do Homem para ser reinventar e reconstruir a sua existência.

 

Orador: Nuno Paixão (Médico Veterinário, especialista em Medicina Intensiva e Traumatologia).

Dr. Nuno Paixão, investigador do Centro de Investigação de Ciências Policiais e médico Veterinário, licenciado pela UTAD em 1995, realizou no Canadá, na Ontario Veterinary College, a residência na especialidade em urgência e cuidados intensivos e é actualmente responsável pelo Serviço de Urgência e Cuidados Intensivos do Hospital Veterinário Central, do qual é, também, director clínico.
Membro do grupo VMAT desde 2001, conta já com participações em várias missões, nomeadamente no 11 de Setembro, no furacão Katrina, no terramoto no Haiti e nos incêndios do Verão de 2017, em Portugal.

 

 

 

Mundos em Confronto – Qual o Rumo da Humanidade?

O ano é 2018, pleno século XXI, e a Humanidade continua o seu próspero desenvolvimento. Seria bom que a história seguisse um rumo de união global, mas a realidade não é assim tão brilhante. O Planeta é dividido e onde encontramos condições sanitárias e tecnologia da última geração, deparamo-nos com o desenvolvimento de novas armas químicas, biológicas e nucleares… Em contrapartida, do outro lado do globo, encaramos e combatemos problemas sociais e humanos como a igualdade de género e a mutilação genital feminina, a saúde materna e a mortalidade infantil, a educação e a literacia,… Em ambos os locais o denominador comum é a pobreza… De espírito e económica.
Na atualidade, grande parte do nosso Mundo vive num ambiente de instabilidade e tensão, ameaças e ataques… o clima de insegurança é crescente. As guerras e conflitos são realidades constantes e deixam-nos tristes e vergonhosos legados. O desconhecimento destas situações é uma afronta à vivência em sociedade como a idealizamos. É, portanto, um dever de todos nós ajudarmos o Homem a encontrar o rumo e a evoluir no sentido da Paz, igualdade e humanização.
Na segunda palestra do VO.U. à Conversa contactámos, em primeira mão, com vítimas de atentados aos direitos humanos e com aqueles que lutam diariamente para por fim às injustiças. Sê alguém mais ativo na promoção de uma sociedade mais humana!

Oradores: Ana Paula Cruz (Médica Humanitária) e Catarina Fernandes Martins (Jornalista).

Dra. Ana Paula Cruz, médica recém formada, desde sempre teve um gosto especial por pessoas e por cuidar delas.

Foi esse gosto por pessoas que a levou ao mundo: primeiro a Fonte Boa, Moçambique, com o Grão, depois a Lesbos com a Plataforma de Apoio ao Refugiados, e agora mais recentemente ao Dundo, em Angola, com o Serviço Jesuíta aos Refugiados. Todos esses sítios onde dói e às vezes é escuro não a conseguiram convencer de que o mundo não seja um sítio bom, apenas que pode ser um sítio muito melhor e muito mais amor. E que isso depende inteiramente de nós.

 

 

 

 

Catarina Fernandes Martins é uma repórter internacional baseada em Lisboa de onde cobre o Sul da Europa para vários meios de comunicação nacionais e internacionais. É a correspondente freelance da revista norte-americana Christian Science Monitor nessa região, mas o seu trabalho aparece regularmente na Al Jazeera America, Foreign Policy, Guardian, Boston Globe, NPR, BBC, PÚBLICO, VISÃO, Rádio Renascença, Notícias Magazine, Diário de Notícias e RTP2.
Nos últimos dois anos, Catarina fez reportagem a partir de Espanha, Itália, França, Bélgica, Reino Unido, Grécia, Balcãs, Alemanha, Estados Unidos, Israel e Palestina. Recentemente, foi distinguida com a bolsa de reportagem IWMF Adelante Reporting Fellowship, o que a levou ao México para fazer treino de segurança em situações de conflito, e a El Salvador para uma série de reportagens sobre direitos das mulheres. Entre 2016 e 2017, Catarina fez parte da equipa que desenvolveu o documentário Europa 30, sobre os 30 anos de Portugal na União Europeia e foi exibido na RTP 2. Entre 2014 e 2015 fez parte da equipa fundadora do jornal digital Observador. Em 2013, Catarina foi distinguida com o prémio Gazeta Revelação, atribuído pelo Clube de Jornalistas. Em 2016 foi a finalista nacional do Prémio Europeu de Jornalismo sobre Diversidade. Em 2017 venceu o Prémio Fernando de Sousa por um conjunto de trabalhos sobre a integração de refugiados em Portugal, publicado no jornal PÚBLICO.

 

WORKSHOPS

Nariz Vermelho
Lembras-te daquelas mil apresentações que tens feito? Imaginar a plateia de roupa interior já não é suficiente para perder o medo de falar em público? Gostavas de aprender mais sobre comunicação de forma interativa e divertida? Junta-te a nós e aos Doutores Palhaços neste workshop dinâmico e aprende a usar em conjunto a cabeça, o coração, e as mãos quando partilhas as tuas ideias com o mundo. Vem mudar a maneira como pensas, sentes e ages com o outro!

Formador: Mark Mekelburg.

Mark Mekelburg é americano mas vive em Portugal há 27 anos.
É um dos fundadores da Operação Nariz Vermelho, coordenador da Formação Externa, palha-strante e formador do workshop “À Procura do Seu Palhaço Interior” e da palh-estra “Eu Brinco em Serviço”, além de ser o “Dr. P.P.P Pipoca” nos hospitais. Trabalha como palhaço desde 1979 tendo já realizado centenas de espetáculos e formações para escolas, empresas, igrejas e eventos particulares.

 

 

 

Suporte Básico de Vida
Já pensaste que podias ser tu o herói? Saber Suporte Básico de Vida é essencial para fazer a diferença e ter a oportunidade de salvar uma vida no dia-a-dia! E se soubesses como lidar com um AVC, a primeira causa de morte em Portugal? Os primeiros-socorros são uma valência universal nos tempos que correm e pequenos gestos podem ajudar a salvar vidas.

Formadora: Maria Ana Henriques (Socorrista da Cruz Vermelha Portuguesa).

Estudante de Medicina desde Setembro de 2014, descobriu a paixão pela Saúde através da Juventude Cruz Vermelha. Formada, em 2014, pelo curso europeu de primeiros socorros e, em 2017, pela Cruz Vermelha Portuguesa como técnica de emergência e tripulante de ambulância de transporte, foi simultaneamente voluntária em vários projetos de diversas áreas, dos quais são exemplo o VO.U. Ser Melhor que um Prozac e APPACDM. Numa das várias sessões de Suporte Básico de Vida que fazem parte do seu dia-a-dia, em Fevereiro de 2018 esteve em Cabo Verde, através da FEEL – Global Solidarity Foundation, a sensibilizar e formar para o Suporte Básico de Vida desde crianças do primeiro ciclo até licenciados em Enfermagem (pela universidade UNICA).

 

 

Eu Refugiado?
Ano 2018, o clima de tensão é insuportável. Começaram os primeiros bombardeamentos. O que fazer? Como consigo manter-me em segurança? O que vai acontecer? Onde estarei amanhã?
Uma sessão marcante na qual todas as tuas decisões contam, uma luta pela sobrevivência no papel de um refugiado.
Formadores: Ana Rebelo, Cecília Moreira, Rita Magalhães e Rui Mendes (Plano Mundo), Naomi Zangger e Rute Lourenço.

 

Musicoterapia
A música transmite-te algo? Por que é que há músicas que não te saem da cabeça? Será que a música tem influência no teu corpo e na tua mente? Será a música um divertimento ou uma ferramenta terapêutica? “A música é a arte mais direta. Ela entra no ouvido, vai para o coração e manifesta-se na alma“ – Crys Rangel.

Formadora: Cristina Castro Rodrigues.

Musicoterapeuta e licenciada em Psicologia, Cristina Castro Rodrigues é presidente da MUTEPT – Associação Nacional de Musicoterapeutas.
Como musicoterapeuta, trabalha em diversos locais com crianças e jovens com perturbações do desenvolvimento e ainda com idosos e bebés. Para além disso é também professora de expressão musical no pré-escolar.
Actualmente, encontra-se a desenvolver o projecto MUSICOPSI, onde, além da vertente terapêutica, dinamiza várias oficinas artísticas.

 

 

ASSOCIAÇÃO BENEFICIÁRIA

A Associação Católica Internacional ao Serviço da Juventude Feminina do Porto (ACISJF-Porto), tem como objetivo a promoção integral de jovens do sexo feminino em risco social e mães solteiras e/ou famílias monoparentais, privadas do seu meio familiar, vítimas de maus tratos físicos e psicológicos, com dificuldades de ordem socioeconómica e de inserção profissional. Oferece orientação e responde a necessidades de jovens que se encontram fora do seu país ou família, sem distinção de cultura, raça ou religião. Abrange uma população heterogénea de faixas etárias variadas, apoiando um total de 150 pessoas por mês.
Atualmente, para prossecução dos seus objetivos, a Associação dispõe de 4 respostas sociais:                           

  • Comunidade de Inserção – Nª Sr.ª do Bom Conselho;
  • Lar de Infância e Juventude – Lar Nª Sr.ª do Acolhimento;
  • Apartamento de Autonomização – Maria Vitória;
  • Refeitório/Cantina Social – Refeitório In Via.

Dinamiza também um Negócio Social – Self – Lugar de Sabores.

 

PARCEIROS

 

         

                                                         

 

 

PATROCINADORES

                                                                   

 

 

                                             

 

                       

 

 

Terminado o VO.U. à Conversa, cabe-nos agradecer a todos aqueles que o tornaram possível. Assim, resta-nos deixar um grande obrigado aos nossos parceiros e patrocinadores, que nos ajudaram a tornar o sonho possível e contribuíram para o sucesso do VO.U. à Conversa!
Esperamos poder voltar a ter o gosto de nos cruzarmos em eventos futuros!

Deixar uma resposta