Plano Ponte

VO.U. Rodar Cultura

VO.U. Rodar Cultura icon

“A cultura de um povo é o seu maior património; preservá-la é resgatar a história”

Hoje em dia, observamos que o convívio com as diversas formas de expressão cultural não é equilibrado entre diferentes classes sociais. Isto acontece, não por falta de interesse, mas sim por falta de estímulo e exposição cultural. E é neste aspeto que entra o VO.U. Rodar Cultura.

O objetivo do projeto é democratizar o acesso à cultura, ao facilitar e tornar possível o contacto cultural e artístico com aqueles que não o mantêm. Neste sentido, é feita uma partilha de referências e experiências sobre o tema, com a direção do voluntário do VO.U. Rodar Cultura.

O voluntariado neste projeto passa pela construção de uma atividade singular ou de um conjunto de atividades a partir da experiência e interesses particulares do próprio voluntário, de maneira a partilhar aquilo que conhece, o fascina e pretende partilhar com o seu público. Toda a atividade, incluindo o tema e a sua abordagem, é da responsabilidade do voluntário, garantindo-se a autenticidade da partilha. Qualquer tema e/ou abordagem é legítima, desde que se evite, dentro do razoável, sentidos pedagógicos entendidos como dispensáveis. Isto porque o que se pretende é mostrar, expor o grupo à novidade, e não propriamente ensinar.

Depois de planeada a atividade, o voluntário põe-na em prática com o grupo mais adequado para a receber; o projeto conta com a disponibilidade de diferentes grupos que abrangem todas as faixas etárias e condições sociais.

 

Perfil do voluntário

O que se pede ao voluntário é apenas vontade e disponibilidade para a partilha das suas experiências e daquilo que considerem interessante mostrar a quem quer que seja.

 

Periodicidade

Dependente da atividade organizada pelo voluntário.

 

O que dizem os voluntários?

“Posso dizer que a minha experiência de voluntariado no VO.U. Rodar Cultura me ensinou que, através dos mais simples atos, podemos marcar e entusiasmar um pouco aqueles que estão à nossa volta com temas que proporcionam, sobretudo, o convívio e a interação, e que tanto trazem alegria aos beneficiários, como aos próprios voluntários. A minha experiência ainda apenas passou pela realização de uma atividade, mas sei que, de certeza absoluta, quererei voltar a contribuir com ideias para momentos inesquecíveis, passados com aqueles que tanto merecem. Não vale a pena recear as reações que podem vir a surgir, porque todos são diferentes e tudo pode correr de formas imprevisíveis. Mas o importante é que consigamos sempre alegrar um pouco alguém e contribuir com cultura. No fim, acaba por ser uma experiência muito enriquecedora para ambas as partes!” – Laura Teixeira

“Ser parte do Núcleo Rodar Cultura é ter oportunidade de fazer voluntariado de uma forma fora da caixa – provavelmente uma experiência de voluntariado como nunca tiveste antes e como talvez não vais voltar a ter noutra associação. Inicialmente pode parecer um pouco assustador teres de planear e realizar um projeto de voluntariado por tua conta (o que também aconteceu comigo), mas assim que pões as mãos à obra percebes que não teria sentido ter sido de outra forma e que só assim tiveste a oportunidade de viver a experiência do voluntariado deste núcleo no seu todo. As minhas dicas para ti que és novo por aqui é que não tenhas medo de errar, não tenhas vergonha de falar sobre as tuas ideias, não tenhas receio de te sentir sozinho (as coordenadoras nunca vão deixar que isso aconteça) e, por fim mas não menos importante, desfruta da experiência porque as tuas ideias vão fazer alguém um pouco mais feliz!” – Bruna Bessa

“Sem dúvida, das melhores experiências de voluntariado em que me pude envolver. Desde o desenvolvimento do projeto até à sua execução, foi-nos dado um enorme apoio, para além da liberdade que tivemos para delinear o que intencionávamos fazer. Durante a atividade, as crianças mostraram-se bastante interessadas e participativas. O importante é, acima de tudo, não irmos nervosos (já que não há qualquer motivo para isso), de forma que o público-alvo também não capte essa tensão. Planeiem bem, mas não se restrinjam totalmente ao esquema, aproveitem para se divertirem entre todos e transmitirem o valor da cultura. Com toda a certeza, sejam crianças, sejam idosos, jamais se esquecerão da vossa atividade!” – Olivia Almeida

 

Coordenação

Ana Craveiro Faria

Rita Antunes

 

Candidaturas fechadas

 

Queres saber mais sobre o VO.U. Rodar Cultura? Não hesites em contactar-nos!