#MêsdoIdoso | Entrevista à D. Amélia

Posted on Posted in A VO.U.

Uma das primeiras idosas que acompanhamos no projeto, já conheceu muitos voluntários,
recebendo todos em sua casa com muito carinho, boa disposição e muita energia.
Tem sempre um sorriso para partilhar connosco.

VO.U. – O que significa para si o VO.U. Acompanhar?
Fico muito contente quando as meninas cá vêm. Bem têm a sua vida e os seus estudos, mas arranjam um tempinho para vir cá e gosto muito de as ter. Eu moro nesta casa há 63 anos, é o meu cantinho. Gosto muito de receber tantos jovens aqui em minha casa. No outro dia veio cá uma das meninas antigas visitar-me. Veio cá muitos anos, enquanto estava a estudar e agora já está formada e a trabalhar. O tempo passa depressa. Foi muito bom vê-la.

V – Como foi a sua vida? O que acha do mundo atual?
Antigamente era diferente. Eu trabalhei na mesma casa [loja] muitos anos, quase toda a minha vida. Era um trabalho bom, sempre certinho e as pessoas tratavam-nos com muito respeito e consideração. Os jovens de agora têm um futuro muito incerto, muitos vão para fora ou trabalhar para longe. É triste: tiveram tanto tempo nos estudos e depois é difícil arranjar trabalho e ter uma casinha. As pessoas precisam de um lugarzinho só seu para se sentirem bem.

V – Que conselhos tem para nos dar?
Não podemos ficar tristes com a vida, há que levar um dia de cada vez. Tudo se resolve, se a gente tiver calma e não desesperar. Há que sermos positivos e ter sempre muita força.

Deixar uma resposta